28/08/2011

Maldita procrastinação

 Procrastinação. Essa ação que infiltra em nossos inconscientes e nos obriga involuntariamente a adiar tudo o que deveríamos fazer. Esse ato, que só nos enraba ferozmente de proporções quilométricas; foi uma espécie de maldição divina concedida pela agonia eterna dos deuses do Monte Olimpo castigando àqueles que não trabalhavam. Ou é só encosto mesmo. Todavia essa palavra suprema nos permite adiar as tarefas do dia-a-dia e simplesmente não realizá-las, adotando o velho ditado "Não deixe para amanhã o que pode-se fazer depois de amanhã"Tenho inveja de pessoas produtivas e motivadas. Sempre fazendo coisas novas. Ou até mesmo realizando as mesmas coisas de sempre, porém com a mesma quantidade de dedicação e disciplina. Sem preguiça, sem adiantar as tarefas pra outra hora. Essas pessoas fazem na hora o que deve ser feito.

 Mas eu não consigo levar uma vida muito produtiva. Procrastinação está nos meus atos mais simples nas rotinas diárias, e que inclui - surpreendentemente - até mesmo comer alguma coisa. Procrastino até pra mijar. E o pior de tudo é que essa procrastinação me trás um certo remorso da qual eu odeio. Aliás, duas sensações que eu mais odeio: esse arrependimento pós-procrastinação; e quando eu esqueço algo que queria falar e não consigo lembrar nem se eu orar para Poseidôn me conceder uma mensagem celestial.

Um exímio procrastinador 
 De fato, sou muito procrastinador. Sou tão procrastinador que qualquer dia eu vou acabar procrastinando a procrastinação e acabar fazendo tudo o que eu deveria fazer de verdade. Um paradoxo ajudaria bem nessa situação.

 No entanto, enquanto redijo esse artigo, poderia estar procrastinando, mas estou cometendo uma exceção. Poderia colocar uma piadinha do tipo "Não sou nada procrastinador e... amanhã eu termino esse texto". Mas não quero. Até porque essa ironia já é muito manjada.

 Mas como eu dizia... eu poderia estar procrastinando ao invés de escrever esse texto. Ou poderia estar sendo mais produtivo. Eu poderia estar estudando inglês e garantindo melhores oportunidades para meu futuro profissional. Poderia estar realizando exercícios físicos, praticando Le Parkour, aprendendo a tocar violão, lendo algum tipo de romance, ou uma ficção, ou As Origens das Espécies. Poderia estar tendo vida social. Bebendo e me divertindo. Poderia estar postando nesse blog com mais frequência. Poderia estar me esforçando para me tornar uma pessoa melhor; mudando alguns conceitos presentes em minha massa encefálica. Poderia estar fazendo minhas tarefas escolares, terminando os textos do meu site da minha escola. Poderia estar baixando alguns jogos, álbuns do Chuck Berry, assistindo filmes, seriados e documentários.

 Mas não... estou aqui. Procrastinando como um profissional. E acabo de notar que tenho que tomar vergonha nessa minha face cretina com pêlos em lugares inimagináveis. Se alguém souber de alguma espécie de cirurgia que remova essa ação maligna chamada procrastinação, me envie um e-mail.

 Até. Continuem rezando em nome dos poderes malignos e das maldições de Satã para que eu possa parar de empurrar tarefas com a barriga.